Com a economia norte-americana a dar provas de um maior dinamismo, sobretudo face à europeia, o mercado automóvel local está vivo e é disputado de forma acesa, especialmente o referente às marcas de luxo. Tradicionalmente, este é liderado pelos construtores alemães, com a Mercedes na posição cimeira. Mas, no segundo trimestre de 2021, houve mais do que uma alteração no ranking.

Se nos primeiros três meses do ano a Mercedes ainda liderou, como lhe tem sido habitual, no segundo trimestre de 2021, a BMW vendeu 95.561 veículos, um incremento de 90% face ao mesmo período do ano anterior, quando o país ainda estava nas garras da pandemia. Este desempenho permitiu à BMW até ultrapassar a Mercedes no acumulado dos primeiros seis meses de 2021, uma vez que a marca da estrela prateada transaccionou apenas 82.390 automóveis de Abril a Junho, mais 39% do que no ano anterior.

Se a BMW liderou o ranking dos veículos de luxo no segundo trimestre do ano, a Mercedes foi apenas a 3ª mais vendida, uma vez que foi ultrapassada pela Lexus, muito mais forte nos EUA do que na Europa, que comercializou 83.459 unidades, um incremento de 65%.

Novidade foi igualmente a presença da Tesla na 4ª posição deste segmento, com 73.300 veículos, o que representa um ganho de 97%, o que lhe permitiu ultrapassar a Audi na lista dos que mais vendem no segmento de luxo. O construtor germânico ficou-se pelos 66.995 automóveis, ainda assim um aumento de 92%, valor acima da média de crescimento no segmento. De realçar ainda a Volvo, que vendeu no 2º trimestre 36.515 unidades (+54%), bem como a Genesis, que apesar de ter colocado no mercado 11.076 veículos, cresceu 209% por comparação ao mesmo período de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

*

code